Jump to content


Photo

Como descobrimos nossos defeitos e como os mudamos


  • Faça o login para participar
Nenhuma resposta neste tópico

#1 Mister_Magoo

Mister_Magoo

    Turista

  • Usuários
  • 29 posts
  • Sexo:Não informado
  • Localidade:Mundo-Bem-Distante

Posted 19/04/2017, 13:37

Duas palavras resumem o conteúdo do post: situação e necessidade.

 

Primeiro precisamos de situações favoráveis para descobrirmos novos defeitos e, claro, novas qualidades.

 

Segundo que só mudamos os defeitos quando sentimos que devemos mudá-los e isso implica em perceber que a não mudança acarretará em algum prejuízo para nós próprios e vou citar o caso de uma pessoa que eu conheci que trabalhava com polimento de mármores. Ele não sabia como atender o seu público e sempre reclamava que não entrava dinheiro. Onde será que estava o problema?

 

Eu gosto de enxergar todos os defeitos como simples características. O que define se é ou não um defeito são as situações que nos expomos e as pessoas que estão perto de nós.

 

Portanto, assumir a arrogância, por exemplo, como um defeito, só será necessário quando a forma prepotente de se expressar passar a ser prejudicial, do contrário, limita-se a uma mera característica.

 

E por que eu enxergo um defeito como uma simples característica? Pela razão que descrevi acima: as situações. Se você estiver em um ambiente que, digamos, não aflore este seu defeito, ninguém irá notá-lo, talvez nem você.

 

Ou se você estiver em algum lugar em que as pessoas considerem arrogância uma característica comum, não haverá razões para mudar. Agora, se sua característica não condizer com o ambiente ou com as pessoas próximas, certamente este é um defeito e precisa ser mudado.

 

Pois não se adequa ao lugar em que você está.

 

Certo?

 

Quando você se der conta disso, certamente se prontificará em mudar esse comportamento. Aí está uma situação que te faz encostar num defeito seu e que ao mesmo tempo exige uma mudança pois o contrário terá um único prejudicado: você mesmo.

 

E o grande responsável pelas mudanças é o medo de perder, de se prejudicar. Só mudamos algo se notamos que seremos prejudicados, que iremos perder algo que seja de valor para nós, que seja importante.

 

Então a condição para descobrirmos é o meio, e a mudança é a necessidade.

 

Não existe dificuldade, só nos falta a ponte.

 

Quer ser multitarefa?

 

Comece por prioridades.






1 user(s) are reading this topic

0 membro(s), 1 visitante(s) e 0 membros anônimo(s)

IPB Skin By Virteq